2 de jan de 2011

Almoço de natal

De barco, atravessamos o rio que liga o bairro Siberia ao centro de Xapuri. Na travessia escrevia um cartão de obrigada pela hospitalidade daquela mulher, tão generosa, cozinheira do restaurante CEntral, em que almoçamos todos os dias.
Sábado não tem almoço! -disse ângela, dona do restaurante.
- Vamos todos almoçar na casa da Fátima! (Falei brincando, pois ela já tinha nos mostrado todo o bairro, nos ensinado a tirar goiaba do pé e nos mostrado sua casa, toda de madeira)
- Podem ir! ela disse.
Achei que fosse uma brincadeira mas no dia seguinte...
- Cheguem as 10h, tá bom?!

Churrasco, macarrão, macacheira, frango, farinha... quanta fartura! A louça eu lavei no Girau, só com balde e esponja)
O marido da Fátima canta bonito demais! O Jabuti ouvia tudo, sem sair da sua casca.

-Onde vocês fazem xixi Fátima?
-Aqui mesmo, no chão (uma pequena área de serviço, um quartinho separado da cozinha por uma cortina de pano) e depois a gente joga água.

A água vem pra cidade toda de uma empresa SANAC. NA lavanderia, uma mangueira com agua constante, a não ser por um cabo de escova de dentes, que faz a água parar.

-Que legal! Posso ver? (fui entrando e, como não fui avisada, pisei em uma tábua mole que rapidamente se quebrou. Minha perna entrou pelas tábuas, e foi pisar na terra molhada, cerca de 1m abaixo do piso da casa)

Muitas risadas. No entardecer, tomamos na bundinha, (cerveja, com limão e sal, rs) conversando sobre as vidas tão diferentes de cada um..

Natália Siufi, de Rio Branco, sede do VIVARTE, dia 02 de janeiro de 2011.

Nenhum comentário: