5 de jan de 2011

Indo por essas estradas e esses rios enormes que cruzam as cidades, mesmos cidades pequenas como Xapuri.

"Catraiero, me leva pro lado de lá, menino segura esse remo, não deixa a canoa virá, que eu não sei nadá."

Saudades do que conheci em Xapuri. Saudades do que conheci em Rio Branco.

Cores que ficaram, vários tons de verde e laranja avermelhado no chão. A sensação de entrar na floresta. As frutas deliciosas que davam sucos deliciosos. A hospitalidade. O jeito sem jeito. A situação indefinida da floresta com alguns poucos e bravos resistentes que lutam de verdade pela preservação.

Chegamos em Cuiabá - vamos a próxima etapa...

Pedrinho Bacellar

Nenhum comentário: